Loading...

A arte de escrever e a autocrítica


Rio de janeiro, 28 de Outubro de 2021

A arte de escrever e a autocrítica.

Quantas vezes você já se perguntou, após finalizar uma história, se o seu livro está mesmo pronto para receber o ponto final? Questionar se o texto tem qualidade e a obra vai agradar ao leitor e se destacar em meio a tantas outras faz parte da rotina de um escritor. Ter autocrítica é importante, mas ela não deve ser dura a ponto de paralisá-lo. Por isso, vale lançar mão de um profissional abalizado, para que este faça uma leitura crítica do seu original.

Diferentemente da revisão de texto, que melhora uma obra editorial ao garantir a correção gramatical do texto, a leitura crítica não altera o conteúdo. Como bem diz o nome, tratase de uma opinião, dada por um especialista no assunto tratado na obra, que pode ser elogiosa – embora isso não seja garantia de publicação por uma editora – ou até vir acompanhada de críticas que aperfeiçoem a qualidade do texto. Mas, sempre respeitando a sua voz, autor.

Antes de contratar o parecer de um especialista, entretanto, é importante que você defina qual o tipo de leitura crítica deseja contratar, em função do tipo de livro que escreveu: a) a que tem fins literários; b) a de viés editorial; e c) a de caráter técnico. Detalho a seguir as características de cada uma delas, para que você identifique aquela que melhor se encaixa na sua necessidade.

Leitura crítica com fins literários
Aqui, o profissional fará a leitura para observar se a sua obra será compreendida pelo leitor ou se tem algum problema, observando questões como: a voz narrativa é boa para contar essa história? Os diálogos são bem construídos? O enredo está bem amarrado? As personagens convencem? A obra tem estilo? E assim por diante.

Quem é esse profissional e para que serve
Um bom leitor crítico literário é aquele que consome frequentemente livros sobre o tema e dedicado ao públicoalvo em questão. Também é estudioso da área, crítico e hábil para opinar sobre a forma como você estruturou a sua história. Pode ser um professor, escritor, estudante de literatura ou profissional do mercado editorial. Ele vai ler e interpretar o que você escreveu, ajudando-o a avaliar se sua obra está bem acabada ou necessita de ajustes.

  • Leitura crítica de viés editorial
    Se você está de olho no mercado, esse tipo de leitura é a ideal ajudá-lo a avaliar se a obra tem potencial para ser publicada por alguma editora e alcançar eventuais leitores.

    Quem faz e para que serve
    Em geral, o leitor crítico com foco nesse mercado pode ser um agente literário, um editor ou até um escritor experiente. Mas, lembre-se: é importante que esse leitor tenha uma bagagem compatível com o tipo de obra que você escreveu.
    A leitura crítica, aqui, vai avaliar as chances de sucesso do livro: se tem algum diferencial em relação a outros, do mesmo gênero, que se encontram nas prateleiras, se está adequado ao público-alvo, se o assunto tem gancho e se o autor tem credibilidade.

    Leitura crítica de viés técnico Obra mais técnica, cujo tema seja complexo, também requer uma leitura crítica. Isso é importante para evitar que, em meio ao processo criativo, qualquer erro passe despercebido por você.

    Quem faz e para que serve
    Aqui, de novo, é recomendado que o leitor crítico seja um profissional reconhecidamente da área do tema em questão. Pode ser um professor ou um estudioso do assunto.
    Essa leitura vai contemplar questões como embasamento científico ou técnico, se a pesquisa foi suficiente e adequadamente desenvolvida, se os temas estão claros e a terminologia correta, entre outras coisas. Essa leitura atesta para o mercado que você domina o assunto e que o conteúdo é sólido.

    Agora que você já sabe que pode contar com a avaliação de um especialista para analisar o seu texto, aproveite. Tenha em mente, sempre, que quaisquer críticas não são pessoais, mas visam a aperfeiçoar a sua obra. Vá fundo e sucesso! Contato: marcia.bachini@gmail.com
    Linkedin